Categorias: Acampamento de Férias, Experiências, Interior de SP, Resenhas, viagem

Experiência: Juju passou uma semana das férias de janeiro no RepLago

Juju foi a um Acampamento de Férias passar uma semana inteirinha longe de mim pela primeira vez.

Apesar do coração apertado eu pesquisei e me apaixonei pela proposta do RepLago, localizado em Leme e que funciona desde 1996.

O acampamento, que é referência  no Estado de São Paulo, oferece jogos, esportes, atividades náuticas e de aventura em um espaço com muito ar livre e natureza.

Também fazem parte da programação expedições ecológicas, oficinas de arte, música e culinária. O diferencial é que as crianças e adolescentes são livres para escolher quais atividades preferem fazer.

Como foi a experiência para a Juju

Juju, de 6 anos, ficou de segunda a domingo por lá e voltou cheia de histórias e ainda mais independente. Me disse que tomava banho sozinha (com monitora sempre próxima), escolhia seu próprio prato e depois tinha que tirar da mesa e depositar no lugar certo. Já nas atividades ela pode escolher algumas e outras eram feita de acordo com seu grupo.

Foi emocionante ver de longe suas escolhas. Sim, sempre que pode escolher a atividade ela optava pelo ateliê de arte e isso me deixou impressionada. Fiquei pensando que se estivéssemos juntas certamente eu falaria para ela escolher atividades diferentes e não ficar sempre na mesma, para vivenciar tudo, e percebi a importância dela ter essa semana de escolhas próprias pela primeira vez.

Ela me contou que de manhã era preciso arrumar a própria cama e depois se arrumar, passar protetor solar e repelente, tudo sozinha, mas com monitoras ao lado para o caso de precisar de ajuda.

Juju não conhecia ninguém, ela foi com a cara e a coragem, pronta para fazer novos amigos. E fez! Voltou contando sobre todos os amigos que fez, suas histórias e personalidades.

A hora de dormir foi a mais difícil, claro. Já fomos informados antes do acampamento que devíamos evitar ligar neste horário, que é quando bate a saudade.

E o que aconteceu? Ela me contou que na primeira noite deu uma saudadezinha e que ela dormiu meio chorosa, mas ninguém percebeu porque ela dormia na cama de cima da beliche. Que dó, né? Mas nem a saudade foi o suficiente para fazer ela desistir do passeio.

Como a experiência foi para mim

E por aqui, como ficamos? Diariamente o RepLago libera para os pais um vídeo no Canal do YouTube e uma média de 200 fotos no site, que podem ser acessadas apenas por quem tem senha. As fotos e vídeos acalentaram meu coração e percebi o quanto ela estava radiante lá.

Os pais também podem ligar quando quiser e mandar mensagens de texto que são impressas e entregues para os acampantes.

Ao ligar a primeira coisa que ela disse foi “mamãe, aqui é muito legal, não precisa ficar ligando”. E foi ai que me dei conta que ela estava realmente preparada para esta aventura. E digo mais, ela estava mais preparada do que eu para esses sete dias longe.

Antes de fecharmos com o acampamento conversamos com a Mariana, uma das responsáveis pelo acolhimento das crianças, e ela me fez diversas perguntas sobre o perfil e rotina da Juju. Esse diálogo foi importantíssimo para entendermos que ela realmente estava pronta para essa experiência.

E o que eu fiz? Aproveitei para encontrar as amigas, curtir o marido, organizar a casa … e cada dia foi ficando mais fácil, principalmente porque quando eu ligava ela me passava muita segurança de que estava curtindo muito.

Então no final a experiência foi fantástica para nós duas.

Como saber se seus filhos estão preparados?

  • A criança precisa querer ir. Mostre vídeos e fotos do local e explique como funciona;
  • Acredito que a maioria das crianças sejam apegadas aos pais, mas algumas são muito mais. Se o seu filho é uma criança que teve dificuldade para a adaptação na escola, não tem o hábito de dormir na casa de amiguinhos ou parentes sem você, provavelmente ele ainda não está preparado. O primeiro passo é você deixar que ele viva essas pequenas experiências antes de encarar um acampamento. A Juju desde muito pequena dorme de vez em quando na casa da vovó;
  • É indicado que a criança já saiba se limpar sozinha e que faça atividades como tomar banho e se arrumar. Isto não é obrigatório, até porque os monitores estarão lá para ajudar. Um mês antes da Juju ir nós fizemos um “intensivão” com ela (risos). Explicamos que ela iria somente se mostrasse que estava preparada para fazer tudo sozinha;
  • A criança precisa ter mais de 6 anos. Essa, na verdade, é uma regra da maioria dos acampamentos.

Finalizo com a certeza de que um Acampamento de Férias é uma experiência transformadora para toda a família. Deixar seus filhos voarem, se tornarem seres independentes e seguros são atitudes que você nunca irá se arrepender de tomar. E se você tem dúvida do quanto foi realmente bom para a Juju, eu deixo o vídeo abaixo para vocês mesmos conferirem. A maioria das fotos e vídeos que eles liberavam eu via no dia em que eram feitos, com os olhos cheios de lágrimas de saudade e de felicidade em ver tudo tudo que ela viveu por lá.

Publicidade

Acampamento de férias